Categorias
Assuntos Gerais sobre Segurança do Trabalho

Pare de errar: esqueça essas 3 frases sobre segurança do trabalho

“Se você já pensou em algumas das 3 frases sobre segurança do trabalho que vamos descrever a seguir ou vivencia essas situações no cotidiano de sua empresa, saiba que isso são indícios de que é necessário enfrentar os desafios sob outra perspectiva.”

Boas práticas no âmbito da Segurança do Trabalho recomendam atualização constante de questões normativas e interação dos membros da equipe de ST na forma de auxílio mútuo, no qual a troca de experiências contribuirá para tomada de decisões mais assertivas no exercício da profissão.

O que foi apresentando no parágrafo anterior pode até ser aceito por quase todos os profissionais de qualquer segmento, mas praticar esses conceitos enfrenta uma série de desafios, não é mesmo? Seja o conformismo em não se atualizar ou o receio de passar a frente o que se tem de experiência.

Você pode conferir aqui algumas das principais dificuldades do exercício da profissão no segmento da Segurança do Trabalho e aqui algumas características a serem desenvolvidas no cotidiano da atividade laboral, principalmente no que diz respeito às inspeções de ST.

Mudanças no mercado de trabalho

Não se engane! O mercado de trabalho está em constante mudança e isso repercutiu até mesmo na própria legislação trabalhista brasileira. Conceitos antigos são reformulados por novas abordagens e as diversas formas de globalização, sobretudo no campo da informática e softwares de gestão, ganham destaque frente aos mecanismos cada vez mais obsoletos de atuação.

Trazendo para o segmento da Segurança do Trabalho, precisamos nos ater ao desenvolvimento constante na gestão das inspeções de ST e reduzir consideravelmente o tempo para solução das não conformidades.

Pedir ajuda não é sinal de fraqueza, pelo contrário, é reconhecer que mudanças precisam ser admitidas num processo. Se você já pensou em algumas das 3 frases sobre segurança do trabalho que vamos descrever a seguir ou vivencia essas situações no cotidiano de sua empresa, saiba que isso são indícios de que é necessário enfrentar os desafios sob outra perspectiva.

Não caia nessa: 3 frases sobre segurança do trabalho para você esquecer hoje mesmo

1. “Somente empresa de grande porte precisa se preocupar com gestão de inspeção”

Em geral, empresas já consolidadas há certo tempo em determinado segmento possuem a cultura da Segurança do Trabalho implementada em seu cotidiano. Podemos citar alguns exemplos dos mecanismos dessa cultura as instruções das rotas de fuga, dos pontos de encontro e dos ramais de emergência (briefing de segurança) para os eventuais visitantes, distribuição dos coletores de resíduos pelos vários setores da empresa e sinalização para pedestres, veículos, áreas de fumantes, etc.

Quanto mais complexas forem as atividades exercidas por uma empresa, mais significativas devem ser as formas de atuação da Segurança do Trabalho, incluindo projetos, planejamentos e gestão.

É mais evidente associar a complexidade de um negócio ao porte da empresa. Pode-se afirmar, inclusive, que toda grande empresa que preze por sua atuação e status na sociedade necessariamente deve manter sua gestão de ST como prioridade sempre.

O que não se deve ter é um pensamento contrário a isso, ou seja, que empresas de menor porte podem abrir mão de alguma normativa de segurança em função de suas atividades. O porte da empresa não desqualifica a demanda de trabalho e seus processos de produção podem conter os mesmos ou mais riscos do que de empresas de porte maior.

Se você atua em determina empresa de menor porte, entenda que a necessidade da Segurança do Trabalho é a mesma em qualquer segmento, o que muda é a aplicabilidade do processo. Por exemplo, em função da quantidade de colaboradores menor ou do ambiente de trabalho menor, um Diálogo Diário de Segurança (DDS) poderia ser substituído por uma abordagem semanal. Outra situação ainda mais prática: o dimensionamento de extintores de incêndio para uma área menor não é a mesma para uma grande área com o mesmo risco.

A abordagem do porte da empresa e da necessidade da Segurança do Trabalho em toda e qualquer situação laboral é muito importante; basta conhecer a relevância do mercado das micro, pequenas e médias empresas na economia brasileira. Dados do SEBRAE indicam que 98% das empresas no País são de pequeno e médio porte, representando 27% do Produto Interno Bruto (PIB).

Muito mais que números, essa realidade instiga uma dedicação de gestão de inspeções de ST buscando avaliar as condições de trabalho, segurança e saúde e o impacto na vida dos colaboradores.

Definitivamente, gestão de inspeção não é algo para se medir pelo porte da empresa.

2. “Concorrência é um desafio para empresa, não para o colaborador”

O bem imaterial de qualquer empresa é sua força de trabalho. Quem produz são os colaboradores; o maquinário ou mesmo a empresa são apenas um meio para isso.

Dificilmente uma empresa vai bem no mercado se possuir colaboradores não qualificados, infelizes com o trabalho ou acidentados.

Cabe observar aqui que o colaborador é uma parte fundamental para os negócios e, portanto, atitudes positivas e ativas trazem benefícios para os membros da relação patrão-empregado.

A excelência na execução dos serviços, sobretudo no monitoramento da Segurança do Trabalho, promove crescimento da empresa, diferenciação no mercado e pode resultar em parcerias para novos contratos.

O papel do colaborador nesse momento é tão vital que atitudes contrárias ao preconizado em normas de segurança vão promover justamente o contrário de tudo isso, como acidentes de trabalho, multas e indenizações para empresa e imagem negativa para a sociedade e eventuais clientes.

O que o colaborador leva de sua vida profissional é justamente sua experiência. Que seja, portanto, repleta de boas práticas no exercício da profissão.

3. “Tempo não é problema; importante é o resultado”    

O nosso contexto é a Segurança do Trabalho e nesse sentido, devemos ter em mente que o planejamento é prevencionista (procurando antecipar eventuais falhas no processo) e as atitudes corretivas precisam ser imediatas.

Isso posto, avalie criteriosamente sua gestão atual com base nos seguintes questionamentos:

– Os relatórios da equipe de ST demoram a ser confeccionados após a inspeção?

– Sua equipe de ST utiliza alguma ferramenta que possa contribuir com agilidade nessa etapa, seja no momento do registro da evidência ou no preparo do relatório?

– Após relatório finalizado, o setor responsável pela correção das não conformidades é notificado imediatamente para tomada de decisão?

Se a maioria de suas respostas anteriores foi negativa, é sinal de que você pode implementar melhorias com o que o mercado já disponibiliza para o segmento de ST.

Com novas ferramentas de gestão, tempo não será problema e sim, parte da soluçãoBusque por melhorias nos seus processos. Aqui no blog procuramos sempre dar dicas de como você pode otimizar sua gestão. 

Autor: Victor Pereira de Vasconcelos – Engenheiro Mecânico, Técnico de Segurança do Trabalho e Redator EmapX Blog.